Por que precisamos de uma educação para o trânsito

Educação no trânsito | Gustavo Baterias

Grande volume de engarrafamento, acidentes que poderiam facilmente ter sido evitados, semáforos que são furados com frequência, embriaguez no trânsito. Tudo isso são problemas que poderiam ser evitados se tivéssemos uma cultura de educação para o trânsito desde a infância.

Atualmente, contamos com um código legislativo que nos assegura a transitar nas vias com seguranças. No entanto, apesar de ser lei e de ter ciência de nossas responsabilidades, a justiça, aliada a uma educação eficiente desde cedo, evitaria muitos prejuízos e pouparia nossas vidas. Hoje vamos entender porque a nossa cultura precisa ser repensada para transformar a nossa vivência e torná-la mais pacífica nas vias públicas.

Educação para o trânsito na infância é essencial

É na escola que formamos cidadãos mais conscientes. A iniciativa de educar as crianças, introduzindo valores morais e éticos para uma convivência saudável pode contribuir para maior transparência na conduta, à medida que se transita da adolescência para a vida adulta. Esse aprendizado auxilia suas experiências futuras em relação aos elementos e situações vivenciadas no trânsito.

É preciso estimular a percepção e empatia em relação a todo o meio que a cerca. Aliando teorias e práticas nas séries iniciais, a escola cumpre um papel fundamental nessa formação de cidadãos cada vez mais preparados para lidar com as adversidades, obediência às leis e respeito no trânsito. Aqueles que andam de bicicletas, skates, patins e patinetes podem aprender que existem faixas para ciclistas e outros lugares apropriados e seguros para a prática esportiva, por exemplo, que excluem as vias públicas.  

Educação para poupar vidas

Muitos acidentes ocorrem hoje por imprudência. Quando investimos em educação para o trânsito, estamos também poupando vidas, uma vez que o agente causador da maioria dos acidentes, com frequência, está sob efeito de álcool e outras drogas. Isso mostra uma irresponsabilidade tanto consigo quanto em relação ao outro. Esse senso de empatia e direção segura deve ser ensinado desde a infância. 

Em síntese, a educação no trânsito deve estar intimamente ligada ao cultivo de hábitos saudáveis, bem como atitudes preventivas, exercitando ações mais humanas no dia a dia, sendo passadas pela troca de experiências. Em alguns países de primeiro mundo, a etapa educacional que envolve o trânsito é tão importante quanto qualquer outra disciplina nas escolas. Resta saber até quando aqui, no Brasil, deixaremos de implementar uma educação mais cidadã para nossos jovens. Agora que você tem consciência dos efeitos a longo prazo que uma educação planejada desde a infância faz toda a diferença no nosso dia a dia, continue acompanhando o blog do Gustavo para mais informações essenciais sobre a nossa vivência no trânsito. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *