Atropelamento de pedestre: quando o motorista NÃO é culpado?

Atropelamento de pedestre | Gustavo Baterias

Engana-se quem pensa que o responsável por um trânsito segura seja apenas o motorista. Diariamente pedestres transitam em vias proibidas, atravessam sinal sem olhar, não respeitam o semáforo e arriscam a própria vida na pressa de chegar no trabalho ou em casa.

Acidentes que envolvem atropelamento causam muito alvoroço e acusações descabidas e precipitadas, principalmente de familiares de pedestres. Na hora do susto, em uma situação delicada como esta, é preciso calma para avaliar a situação.  Não se pode esquecer que para muitos casos o motorista também tem um prejuízo enorme. No texto de hoje, separamos alguns casos em que definitivamente o motorista NÃO PODE ser responsabilizado.

Casos em que o motorista NÃO pode ser responsabilizado pelo atropelamento. 

  • Pedestre que atravessa a rodovia durante a noite sem iluminação pública que possibilita o motorista ter qualquer tipo de sinalização. (Apel. nº 117.209, rel Gentil Leite).
  • Pedestre que, durante o dia, atravessa a via de grande movimentação sem respeitar o sinal de trânsito. (Apel. nº 158.181, rel. Costa Mendes).
  • Pedestre que atravessa via movimentada, parar no meio do trânsito e ficar indeciso se arrisca ou não. Isso ocorre principalmente quando o pedestre que evitar passarela para encurtar o caminho (Ap. nº 16.801, TARJ., RF 266/313).

O que fazer em caso de atropelamento de pedestres

Primeiramente, é preciso manter a calma. Não se desespere para não desesperar o pedestre também, caso ele esteja consciente. Em uma situação como esta, pare o carro imediatamente e sinalize o trânsito com o triângulo. Mantenha uma distância segura entre o carro, a pista e o pedestre para evitar outros acidentes. 

Ligue para o Corpo de Bombeiros (193) e, mesmo que o pedestre aparenta estar bem, somente um órgão como Bombeiros pode verificar o estado de saúde da pessoa que foi envolvida no acidente.

Se a vítima estiver consciente, procure tranquilizá-la e avise que já chamou o socorro e oriente-a a aguardar o socorro, mesmo que ela tenha capacidade de andar e se retirar do local. Uma hemorragia interna pode ser fatal. Após o socorro, a polícia precisa ser acionada para fazer a perícia do que ocorreu e verificar os danos e responsabilidades de cada infrator, seja ele motorista ou pedestre. E, em caso de óbito, somente a polícia poderá remover o corpo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *